Aquecimento de piscina – sistema a gás

Compartilhar
facebooklinkedinfacebooklinkedin

O aquecimento de piscina é uma solução para quem deseja aproveitá-la o ano todo. Conforme já falamos de forma geral, existem 5 tipos de aquecimento:

Já falamos anteriormente sobre as bombas de calor e do sistema elétrico. Neste artigo aprofundaremos um pouco mais no sistema a gás de aquecimento de piscina. Trataremos aqui sobre seu funcionamento, instalação e dimensionamento.

Funcionamento do aquecimento de piscina a gás

O equipamento utilizado para este tipo de aquecimento de piscina é um queimador. Ele também trabalha com troca de calor, mas de uma forma diferente dos sistemas elétrico e de bomba de calor.

A diferença deste tipo de aquecimento é que ao invés de resistências elétricas, a água é esquentada através da troca de calor com o recipiente onde a combustão do gás ocorre dentro do equipamento.

A água aquecida que chega à piscina se mistura com a água de temperatura ambiente e, regulada por um termostato, a água que já passou pelo trocador de calor elétrico aquecerá progressivamente todo o volume da piscina na temperatura desejada.

Aquecimento de piscina a gás - esquema de instalação aquecedores a gás ORBIS
Esquema de instalação de um queimador (fonte: ORBIS)

Este termostato detecta a temperatura da água da piscina e verifica a necessidade ou não de aquecimento. Quando a água atinge a temperatura regulada, o termostato desligará o equipamento automaticamente. Caso a temperatura esteja abaixo do desejado, os queimadores serão novamente acionados.

A temperatura recomendada para este tipo de aquecimento de piscina é entre 25°C e 28ºC, segundo a regra FR 2.11 da FINA.

Na situação em que não ocorre fluxo de água nas tubulações, o equipamento também se desliga automaticamente.

Em regiões onde não existe gás GN (gás natural), mas sim gás GLP (gás de cozinha), é necessário um reservatório de grande volume para armazenagem do gás, uma vez que o consumo é elevado e uma bateria de botijões de 45 kg não é adequada.

O sistema funciona com mais eficiência em locais onde existe gás de rua GN, que além de evitar a necessidade do reservatório é um combustível mais econômico.

O sistema de aquecimento de piscina a gás tem a vantagem de elevar a temperatura da água muito rapidamente (desde que dimensionado adequadamente). Outra coisa é que , quando utilizado o gás GN, este sistema fica mais em conta que o sistema elétrico

Dimensionamento e instalação do aquecimento de piscina a gás

A instalação sistema de aquecimento de piscina a gás, assim como o da bomba de calor e do sistema elétrico, consiste em bombear a água por um circuito fechado, onde a água sairá da piscina, passará por uma bomba que encaminhará esta água para o queimador, retornando à piscina já aquecida. Sendo assim, o fluxograma é:

Piscina – bomba – QUEIMADORES – piscina

Aconselha-se que este circuito fechado seja separado do circuito de filtração para haver a autonomia entre sistemas, como também para aumentar a vida útil dos queimadores devido a alta concentração de cloro da água. Por isso, não é recomendado clorar a água da piscina antes da passagem pelo aquecedor.

Caso haja tratamento de água por ozônio, remenda-se que este seja feito por um by pass para que não circule no queimador a água durante o tratamento. Não é indicado o uso de sal na água que utilize este tipo de equipamento.

A desvantagem deste equipamento é que é necessário um cômodo separado, bem ventilado e com chaminé para a instalação dos queimadores. Além disso, sua instalação depende de aprovação do corpo de bombeiros.

Outra coisa importante é executar a tubulação de retorno à piscina em tubos e conexões de CPVC, pois este tipo de tubulação é próprio para conduzir água aquecida.

O dimensionamento de potência necessária irá depender do volume da piscina, área e localização externa ou interna.

Compartilhar
facebooklinkedinfacebooklinkedin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *